Regra 10/30 de Negociação Agressiva

Nome do curso: Técnicas de negociação avançadas

Um portfólio de investimento consiste em todos os ativos financeiros e títulos, como ações, obrigações, moedas e commodities, que os investidores precisam negociar para tentar lucrar. A gestão de portfolio é o nome dado à estratégia que um investidor escolhe ao selecionar, apropriadamente, as opções de investimento, através da análise de objetivos de longo prazo e da tolerância de risco.

Demora aproximadamente: 10 minutes

Nome do curso

Comece a investir hoje

Este conteúdo apenas está disponível para clientes registados

Regra 10/30 de Negociação Agressiva

A gestão de portfólio permite ao investidor analisar, metodicamente, todos os fatores, como força, fraqueza, oportunidades e ameaças das opções de investimento disponíveis. Um gestor de portfólio profissional e experiente é contratado para construir um forte portfólio de investimento para o cliente. Contudo, um investidor individual também pode construir e gerir o seu próprio portfólio.

O principal foco de um gestor de portfólio é aumentar a taxa esperada do investimento, sob um nível aceitável de exposição ao risco. A gestão do portfólio pode ser ativa ou passiva. A negociação ativa envolve a constante compra e venda de ações, pares de divisas ou outros ativos altamente voláteis, enquanto a investigação passiva é uma estratégia de longo prazo e envolve fundos de investimento, de índice ou “Exchange-traded funds” (ETFs).

Negociação Agressiva

Uma típica estratégia de investimento é baseada no equilíbrio correto de “trade-off” entre o dinheiro que um investidor está disposto a investir e a quantidade de retorno e de risco que ele está disposto a aceitar. Investir de modo a maximizar os lucros é a primeira prioridade de todo investidor. Uma estratégia de investimento viável é implementada depois de comparar as possibilidades de lucro e de perdas e a tolerância ao risco, que é o nível de risco que o trader está disposto a aceitar.

Uma estratégia de investimento agressiva é um dos estilos mais populares de gestão de portfólio, pois dá ao investidor a chance de aumentar seus retornos ao aceitar um maior grau de risco. O estilo agressivo tem foco na valorização de capital e pode ser adequado a muitos traders amadores e jovens, que possuem portfólios pequenos. Esta estratégia é baseada na valorização de capital, ou seja, no aumento do preço de mercado do investimento, que pode ser em ações, commodities, mercado imobiliário e fundos “Exchange-traded” (ETFs).

Dois conceitos relativos ao investimento agressivo são: horizonte e alocação de ativos. O horizonte, em termos financeiros, se refere à relação entre o presente e ao momento no qual o investidor espera o seu dinheiro. A alocação de ativos descreve como um trader escolhe distribuir seu dinheiro entre diferentes classes de ativos no seu portfólio.

As ações variam de empresa para empresa. Os ativos são, então, categorizados de acordo com a sua performance e um investidor agrupa os ativos semelhantes, como ETFs, que é um fundo formado por ações equivalentes. Um ETF pode ser um investimento em grandes corporações multinacionais ou em pequenas empresas que prometem um grande crescimento no futuro. Os investidores diversificam os seus investimentos em ações ao negociar vários tipos de ETF.

Regra 10/30 de Negociação Agressiva

A regra 10/30 para gestão de risco é uma regra permissiva que permite ao trader arriscar 10% em cada operação, com um limite de 30% em todo o portfólio. Esta regra se encaixa melhor em operações agressivas ou em investidores com contas pequenas, mas que buscam maximizar seus retornos. Por exemplo, se um trader tem uma conta de £10,000, ele pode arriscar um máximo de £1000 numa única operação e cerca de £3000 de todo o seu portfólio.

Em palavras simples, se o trader arriscar £1000 numa só negociação, ele ainda pode abrir outras duas operações simultaneamente, com um risco adicional total de 20%, sendo £1000 para cada uma das duas operações. Porém, o risco total das três negociações deve ser inferior a 30%. A regra 10/30 é considerada o nível máximo de risco recomendado na gestão de risco. Contudo, é melhor para os investidores reduzir, lentamente, a exposição para o nível de risco mais seguro da regra 5/15.

Estratégias Agressivas de Negociação

O principal objetivo do método de investimento agressivo é tentar garantir os maiores lucros potenciais, sem importar o tamanho do risco. A abordagem agressiva se baseia na negociação ativa, com operações constantes de ativos em movimentos de preço, ao invés da negociação passiva, que depende da estratégia de “Comprar e Manter” e é considerada menos arriscada.

Muitas pessoas confundem investimento agressivo e negociação ativa. O investimento agressivo se refere à atividade de longo prazo de reorganizar ativos no portfólio e aos investidores que procuram alcançar o “Alfa”, que é a diferença entre um ativo, efetivamente, negociado e um índice ou outras formas passivas de negociação. Por outro lado, a negociação ativa consiste em operações constantes de curto prazo e em apelo aos investidores, uma vez que há possibilidade de potenciais retornos, ainda que aumente os riscos.

A investigação agressiva consiste na alocação de ativos para ações, moedas, commodities e, de uma forma reduzida ou inexistente, para obrigações. Por exemplo, um portfólio de investimento é denominado “agressivo” se tiver 80% de ações e 20% de commodities. Em investimentos agressivos, a composição de ações tem um impacto direto no perfil de risco do portfólio. Se um trader tiver apenas ações “blue-chip” (uma empresa altamente valorizada com uma grande capitalização de mercado), é considerado menos arriscado.

A negociação ativa envolve manter uma posição durante um curto período de tempo; os “day traders” são conhecidos por concluir centenas de operações num dia, no qual conseguem obter tremendos lucros ou sofrer grandes perdas. Os traders ativos costumam negociar em mercados líquidos e voláteis, como os de ações e de Forex, onde há constantes movimentações de preços e o grande volume permite aos traders entrar e sair de posições facilmente.

Os traders ativos se beneficiam bastante da análise técnica, como a ação de preço, que os ajuda a prever futuros movimentos de preço de forma eficiente. Há três estratégias populares de negociação ativa, e cada uma se diferencia pela quantidade de operações e do período de tempo. No entanto, todas as três são adequadas a investidores de curto prazo.

  • Day Trading

Do nome “day trading” deduz-se que a compra e a venda dos ativos acontece no mesmo dia em que a operação é aberta e fechada. Esta estratégia é aplicada para tirar proveito de um certo evento ou situação que possa influenciar o preço das ações. Os “day traders” costumam utilizar gráficos de 1, 5 e 15 minutos para especular sobre o preço das ações.

  • Swing Trading

Abrir ou fechar posições após alguns dias é chamado de “swing trader”. A estratégia do “swing trader” é tirar vantagem das mudanças de preço que ocorrem em gráficos de preços por hora ou diários.

A informação acima é apenas para propósitos educacionais e não pode ser considerada aconselhamento de investimento. Performance passada não é um indicador confiável de resultados futuros.

Comece a investir hoje

Teste o seu conhecimento na conta de negociação ROinvesting

Experimente a demonstração
Próximo curso:

Os Fundamentos da Negociação de CFDs

O curso de negociação de CFDs foi concebido para fornecer uma base sólida, permitindo que entre no mercado de CFDs com confiança e compreenda exatamente o que é necessário para negociar CFDs. Negociar CFDs exigirá muito trabalho em seu nome, e precisará de aplicar estratégias de gestão de riscos sensatas e eficazes.

3 horas
Português
Iniciar curso